Ads

.

24 de fev de 2010

Mega biblioteca é inaugurada em São Paulo





Imagine ter em São Paulo um espaço cultural gratuito, com um conceito semelhante ao de grandes livrarias, como Fnac e Saraiva, com aparelhos de última tecnologia e arcevo multimídia à disposição da população. Sim, ele existe. Demorou, mas a Biblioteca de São Paulo saiu do papel, e foi inaugurada no dia 8 de fevereiro, no Parque da Juventude.
Com um ambiente bem atrativo para o público jovem, o espaço tem um acervo de 30 mil livros, CDs, DVDs, computadores com telas Widescreen, acesso à internet wireless e revistas que vão de National Geographic à Billboard . Até o Kindle, pequeno aparelho leitor de e-books está disponível na biblioteca.
Outro lance legal é a acessibilidade para deficientes. Os cadeirantes podem usar mesas reguláveis, e quem não tem o movimento das mãos pode usar o folheador automático de páginas e computadores adaptados. Para os deficientes visuais estão disponíveis audiobooks e um aparelho que transpõe obras escritas para áudio ou placas em braile.
Como sempre, ano de eleição é temporada de projetos saindo do papel, mas sem entrar em detalhes de interesses políticos, podemos dizer que desta vez a cidade foi beneficiada com um excelente projeto, que pode mudar o conceito de cultura gratuita. Quem sabe essa inovação possa chamar novamente as pessoas para as bibliotecas, uma vez que a maioria das pesquisas atualmente é feita pela internet, e o contato dos jovens com os livros não é dos melhores...
Enfim, vale a pena conhecer e frequentar esse espaço, já que o valor do investimento foi de 12 milhões e 500 mil reais, que claro, saíram dos nossos bolsos. A população paulistana precisa aprender a aproveitar mais o que a cidade oferece.

Veja mais fotos do local em http://bit.ly/cII7xg

Biblioteca de São Paulo
Av. Cruzeiro do Sul, 2630
Bairro Santana, ao lado da estação Carandiru do metrô

1 comentários:

marcos vinicius disse...

nossa!! essa foto é de lá? super linda, nunca pensei que o Estado fosse capaz de fazer algo assim. Mas assim, pra ser gratuíto tem que ter muita segurança, hein! um lugar onde se pode ler bons livros, estudar e num pagar nada, raro. Mas vamo ver agora como a população vai cuidar disso aí, o brasileiro não é um povo muito que zela patrimônios públicos.. :)

muito bom, adorei!